Cristãos são condenados a 13 anos de prisão na China

Partido Comunista tenta reprimir o cristianismo no país

Cristãos foram acusados de fazer parte de um culto do mal
Seis cristãos foram sentenciados à prisão na cidade de Lincang, província de Yunnan, na China, por supostamente fazerem parte de um “culto do mal”. A informação é da organização cristã Portas Abertas.

A condenação vem em meio as tentativas do Partido Comunista de reprimir o cristianismo no país. Uma das táticas é fechar as igrejas que não possuem registro até que o novo regulamento religioso entre em vigor, em 1º de fevereiro.

Os homens e mulheres receberam 13 anos de prisão. Eles foram acusados de fazer parte de uma seita chamada “Os três graus de servos” e de usar um “culto do mal para minar a lei”, de acordo com o advogado que os representa, Xiao Yunyang. Eles alegam inocência.

A defesa dos cristãos também pode estar ameaçada já que o advogado foi notificado para provar que está com a licença em dia e defendendo seus clientes legalmente.

Pleno.News